Sozinhos e atolados

Categorias:Uruguai
Tags:,
Expedição Na Estrada

Acordamos bem cedo para aproveitar o dia. Pra variar, estava fazendo um friozinho gostoso nas primeiras horas da manhã e nada melhor do que um café bem quentinho e no estilo mineiro de se fazer, para ajudar a esquentar.

Antes de sair da cabana e pegar a estrada, fiz o “checklist” do carro conferindo nível de óleo, água do radiador, funcionamento das luzes e condições dos pneus. Enquanto isso, Júlia ficou batendo fotos da “nossa” cabana para registrar a nossa passagem por Punta Del Diablo.

Saímos da cabana e resolvemos dar um passeio por Punta Del Diablo já que chegamos tarde da noite na cidade.

A cidade não tem muitas ruas asfaltadas, pelo menos na região que estávamos os acessos eram de terra e areia. Ao avistar a praia, resolvi pegar o acesso de areia para parar o carro mais próximo da praia.

Neste momento onde tudo é novidade e você fica deslumbrado com as coisas, acabei esquecendo que a nossa querida Mary Jane não é um 4×4 e acabamos atolando na areia.

Foi uma luta para tirar o carro atolado na areia. São aproximadamente 2.000kg de peso literalmente afundado naquela areia. Olhava para os lados na expectativa de encontrar alguém para ajudar e nada, ninguém por perto.

Imaginei que não seria fácil tirar o carro daquela situação, mas arregaçamos as mangas e começamos a trabalhar para nos tirar daquela situação constrangedora.

Eu e Júlia começamos a procurar por madeiras e pedras para que pudéssemos utilizar como suporte. Encontramos alguns pedaços de madeira e uma tábua próximos ao carro. Com este material comecei a cavar e “substituir” a areia por madeira e aos poucos ia movimentando o carro em cima desta “base de madeira” até conseguir sair do atoleiro.

Depois dessa, não pensamos em outra coisa que não fosse pegar a estrada rumo a Cabo Polônio. Entrar com a Mary Jane na praia, nunca mais!

Deixe uma resposta

Nome*
Email*
Url
Sua mensagem*